Todos pela Educação como um partido no sentido Gramsciano

Débora Sabina da Silva Geraldo e Roberto Leher (PPGE-UFRJ)

Resumo: O presente artigo analisa como o Todos pela Educação atua na forma de partido. Refletimos sobre a conjuntura no momento de criação do TPE com a supremacia da pequena política, a vivência da contrarreforma e do transformismo. Consideramos que o empresariado se articula na disputa pela hegemonia e os intelectuais possuem papel primordial na organização cultural. Examinando a correlação de forças entre os defensores da educação
pública unitária e os reformadores empresariais, concluímos que a prevalência do público requer a luta por uma outra hegemonia pela classe trabalhadora.

Palavras-chave: Todos pela Educação; partido

Download em https://drive.google.com/file/d/0BwD7_494xHN2Ty1WY2RzVUFjTXM/view