Sobre a Pesquisa

Estudos que permitam avançar na reflexão/ação sobre a interferência, direta ou indireta, de diferentes projetos políticos sobre o trabalho docente e para a formação do professor.

Trabalho e formação de professores

Os pesquisadores do GT Trabalho e Formação de Professores realizam estudos que permitam avançar na reflexão/ação sobre a interferência, direta ou indireta, de diferentes projetos políticos sobre o trabalho docente e para a formação do professor. As relações entre educação e trabalho são complexas e exigem interpretações no âmbito econômico, social, político e cultural. A abordagem do eixo de pesquisa se justifica por estarmos diante das influências do setor privado que faz da escola e da universidade núcleos importantes para a sua intervenção organizada. Os interesses do capital podem ser claramente verificados no processo de contrarreforma do Estado em andamento.

Os principais aspectos de nossos estudos abrangem as mudanças que ocorrem no mundo, e que continuam reforçando a educação escolar como meio privilegiado para veicular valores, ideologias, conhecimentos, estabelecendo nexos entre produção, cultura e trabalho. Nos estudos focalizamos: processos sócio-históricos do trabalho docente e dos programas de formação do professor; mercantilização, comodificação, empresariamento e seus impactos perversos sobre o caráter público da educação; processos de desprofissionalização, precarização do trabalho docente e perda da autonomia docente; EaD, tecnologias na/para o ensino e tecnologização do discurso sobre o cotidiano escolar.

No momento, nossas principais categorias de análise são: classes e luta de classes, Estado, imperialismo, escola – unitária, universalizada, desinteressada –, trabalho como princípio educativo, hegemonia e ideologia, intelectual orgânico. Considera-se do ponto de vista teórico-metodológico a necessidade de discussões que versem sobre o modo de circulação de diferentes perspectivas no campo da formação de professores, buscando subsídios e aprofundamentos por meio de obras clássicas de Marx e Engels, Gramsci, Lênin, Poulantzas para a compreensão de conceitos chave do marxismo. Trabalhamos também com análise documental para a crítica das políticas públicas contemporâneas. Entre os documentos por nós privilegiados encontram-sea Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, o Plano Nacional de Educação, a base curricular da educação básica, as Diretrizes Curriculares para a formação do professor e os inúmeros programas do MEC direcionados ao professor.

Interessa ao grupo, ademais, a documentação referente a propostas advindas da esfera privada – como é o caso do Movimento Todos pela Educação –, cujos projetos concretizam parcerias público-privadas, com larga vantagem do privado sobre o público. Tal movimento, contemporaneamente, tem colaborado para o aligeiramento da formação de professores em cursos de qualificação, capacitação e até mesmo de reciclagem, prioritariamente na rede privada de ensino e sob a modalidade EaD. Nosso trabalho articula-se em torno da crítica a essa formação e do aprofundamento do conhecimento em torno de uma concepção social emancipatória para professores e estudantes.

Integrantes

Cláudia Lino Piccinini (Professora FE/UFRJ)
Débora Sabina da Silva Geraldo (Doutoranda PPGE/UFRJ)
Leny Cristina S. S. Azevedo (Professora FE/UFRJ)
Ligia Karam C. Magalhães (Professora FE/UFRJ)
Maria Carolina Pires de Andrade (Mestranda PPGE/UFRJ)
Renata Lucia B. Flores (Doutoranda UFSC, Professora CAp/UFRJ)