A presença do empresariado na educação pública brasileira e a precarização de novo tipo do trabalho docente

Amanda Moreira da Silva e Vânia Cardoso da Motta

Resumo: Este artigo socializa discussões que foram levantadas em estudos e pesquisas sobre a mercantilização da educação e a consequente precarização do trabalho docente no Brasil. Nele, destacamos dois movimentos: i) a crescente atuação de grupos empresariais organizados interferindo nas políticas públicas de educação e diretamente nas redes públicas de ensino por meio de “parcerias público-privadas”; ii) e as formas de resistência dos professores diante da intensificação da precarização do trabalho docente, advindas dessa conjuntura privatista. Temos por hipótese que a atual conjuntura de mercantilização-privatização da educação pública no Brasil e de metamorfose no mundo do trabalho vem constituindo uma precarização de novo tipo do trabalho docente no setor público educacional. Assim, pautadas nos debates sobre trabalho-educação, nas discussões da sociologia do trabalho, em especial, em Ricardo Antunes e Giovanni Alves, e na concepção de Estado em Gramsci, elaboramos este ensaio teórico ao buscar elementos para nossas análises e desenvolver as noções de “precariado professoral”, “professorado estável formal” e “professorado subjetivamente toyotizado”.

Palavras-Chave: Trabalho-educação. Trabalho docente. Precarização de novo tipo.

http://revistas.marilia.unesp.br/index.php/educacaoemrevista/article/view/7412/4683