Ideologias do capital humano e do capital social: da integração à inserção e ao conformismo.

Vânia Motta (UFRJ)

Este artigo analisa as alterações operadas nas abordagens de políticas públicas para os países de ‘capitalismo dependente’, na virada do século, conduzidas pelos principais organismos multilaterais e materializadas nas ‘políticas de desenvolvimento do milênio’ (PDMs). Identifica-se que neste conjunto de políticas foram introduzidas novas bases ideológicas calcadas na ‘teoria do capital social’ de Robert Putnam. No âmbito da educação, compreende-se que esse processo de ajuste vai deflagrar uma nova etapa de rejuvenescimento da ideologia do capital humano que alarga as atribuições da escola e restringe a dimensão política que insere a ação pedagógica. A tese apresentada é que as PDMs são mecanismos de hegemonia de função de direção intelectual e moral, com ações concretas e definições de metas focadas nas camadas de trabalhadores ‘excluídos’ do processo produtivo, mas que ainda possuem condições produtivas, com a finalidade de instaurar um processo mais intensivo de educar para o conformismo. Toma-se como base de análise categorias de Gramsci.

Palavras-chave: capital humano; capital social; ideologia; conformismo; políticas públicas.

Download: http://www.scielo.br/pdf/tes/v6n3/09.pdf