ENTRE REFORMAS POLÍTICAS E A CONSTRUÇÃO DE UM CURRÍCULO PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES: A HISTÓRIA SE MANIFESTA COMO FARSA

Glória Tonácio (Colégio Pedro II) e Cláudia Piccinini (FE-UFRJ)

Resumo: Partindo de análise histórica da trajetória de criação de um curso Normal Superior e sua adequação em Curso de Pedagogia iniciado com as novas Diretrizes Curriculares Nacionais, examinamos o movimento de estudantes e professores em processo de reestruturação curricular. Partimos das categorias marxianas de trabalho e totalidade social e gramsciana de hegemonia para análise dos acontecimentos. Tomamos como empiria as observações realizadas na instituição no período de 2005 a 2009, além de fontes primárias de investigação – leis, decretos, despachos, pareceres e resoluções dos Conselhos de Educação (Nacional e Estadual). Narramos os percursos da luta política que se travou no interior da instituição, que culminou na elaboração de uma proposta de formação de professores a partir de um referencial marxista. Chegamos a relações clientelistas e problematizamos as reformas políticas que até hoje orientam a formação de professores no estado do Rio de Janeiro, Brasil. Concluímos que processos de coerção auxiliaram na manutenção de um modelo arcaico e precário de formação docente, originando a exclusão dos alunos egressos da tão desejada formação.

Palavras chave: reforma, currículo, política

Download: ENTRE REFORMULAÇÕES POLÍTICAS E A CONSTRUÇÃO DE UM CURRÍCULO PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES A HISTÓRIA SE MANIFESTA COMO FARSA