A UNIVERSIDADE REFORMANDA: ATUALIDADE PARA PENSAR TENDÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 25 ANOS APÓS SUA PUBLICAÇÃO

RESUMO

O artigo interpela o livro de Luiz Antônio Cunha, A universidade reformanda, objetivando esboçar proposições teóricas para uma problemática de pesquisa capaz de tornar pensáveis as ainda pouco conhecidas transformações atuais nas universidades públicas e privadas, estas últimas em processo de monopolização e internacionalização, impulsionadas pelos fundos de investimentos (private equity). Defende que Cunha logrou apreender os pontos nodais da educação superior no “período da modernização conservadora”: a pesquisa e a pós-graduação foram institucionalizadas nas universidades, mas sob as marcas da heteronomia; a graduação minimalista foi sustentada pelos operadores da “reforma de 1968”, e, como expressão do desenvolvimento desigual do capitalismo, a ditadura sustentou a expansão da educação superior privada. Atualiza, sumariamente, os referidos pontos nodais no Brasil de hoje, sustentando que é a condição capitalista dependente que conforma os nexos entre o passado e o presente da educação superior brasileira.

PALAVRAS-CHAVE

educação superior, políticas públicas, reforma universitária de 1968.

Download: https://revistas.ufrj.br/index.php/rce/article/view/1702